Perfume de Jacarandá

Quem és tu. Quem és tu que assim vens pela noite adiante, Pisando o luar branco dos caminhos, Sob o rumor das folhas inspiradas? Sophia de Mello Breyner Andreson

sexta-feira, agosto 26, 2011

Linus

Os animais entram sempre nas nossas vidas por uma qualquer razão.
Desta vez não marquei hora, não anotei na agenda, aconteceu de repente, o acaso. Apercebi-me na minha página do ‘facebook’, num dia em que me sentia como se me tivessem roubado da minha caixa de lápis de cor as cores de que eu mais gostava, por baixo desta foto, lia-se: Adopte-me!...
E assim foi… está connosco há poucos dias e parece que os adoptados fomos nós…





Com ele trazia uma mantinha laranja, que usa desde as duas semanas de idade, quando foi recolhido pela “Associação Animais de Rua”; viveu desde então em FAT.
Cá em casa foi baptizado com o nome de Linus,- afinidade com o Linus dos Peanuts,- também ele dependente emocionalmente de uma mantinha que carrega sempre para onde quer que vá .
Bem vindo Linus, à casa das portadas amarelas.

"A felicidade está em nosso destino como uma nuvem no céu antes que a tempestade de amanhã destrua nossos sonhos de ontem e da semana passada"
( Linus van Pelt – C.Schulz)

sexta-feira, agosto 19, 2011

Em forma de presente

Uma flor tem sempre o dom da vida, por vezes de beleza frágil.
Aguarda cada amanhecer, agarra o sol, o céu com tudo que têm para dar. Cada pétala é um testemunho de vida, suave, delicado, bonito. Um presente perfeito e embalado.
Esta não chegou em qualquer tipo de caixa embrulhada com laço, não apareceu como uma surpresa na porta: uma beleza negra brilhante floriu bem junto da minha janela ‘Escocesa’ no dia da partida!


Alcea rosea 'Nigra'
(clicar sobre a flor)

sexta-feira, agosto 12, 2011

A home without a cat…

Hoje foi um dia cheio de sol, a meio de uma semana quente de Agosto. Sentei-me no jardim ao pôr-do-sol como faço com frequência. Quase sempre na mesma cadeira, olhando o céu.
Borboletas pousam nas flores da equinácia. Em cada dia que passa parece fazermos as mesmas coisas, nos mesmos lugares: mas nenhum dia é exatamente como os anteriores.
No terraço de tijoleira vermelha há o sal das lágrimas que não param de cair: a ausência da Tita é uma realidade... a casa e o jardim estão mais vazios!
Dos bambus saem notas de tristeza…


quinta-feira, agosto 04, 2011

walking along scotland

Aqui andar a pé é fácil e realmente fascina: leva a envolver-nos na natureza em todo o seu esplendor, enquanto a satisfação aumenta; uma música suave vem das águas que correm e das aves que nos acompanham.
Inesgotáveis florestas, onde a vida nasce entre árvores e rios em completa liberdade: aves, esquilos, coelhos-mil, salmoes que correm rio acima…
Pequenos detalhes, grandes momentos!



 
Free Flower Cursors at www.totallyfreecursors.com