Perfume de Jacarandá

Quem és tu. Quem és tu que assim vens pela noite adiante, Pisando o luar branco dos caminhos, Sob o rumor das folhas inspiradas? Sophia de Mello Breyner Andreson

segunda-feira, dezembro 26, 2011

Expectante

No calendário contam-se os últimos dias de Dezembro.
Sempre que um ano termina outro vem, julgamos que algo de novo começa.
Este será porventura o início de um novo capítulo na nossa vida, anunciam; Janeiro é incolor e frio mais parecendo uma tela vazia, desejando ser pintada com as vivências que virão. Podem ser dezenas, centenas…Fevereiro, depois Março! Dizem que não vai ser fácil.
Mas vai haver sempre um pensamento positivo para cada mês, talvez para cada dia. Algumas das páginas em branco do ‘meu livro’ irão ser preenchidas em tons lilás e salpicos de amarelo. Uns saltam à vista, outros entram pela porta, outros serenamente pela janela para ser diferente.


domingo, dezembro 18, 2011

O meu “cartão” de Natal



Está sendo um Dezembro cintilante, claro, por vezes com manhãs frias e húmidas; no quintal algumas aves vão cantando baixinho ao ouvido da Mãe Natureza ; mais um Natal se aproxima.
Mas cada Natal que passa é um pedaço de mim que se vai desprendendo e me deixa o conforto das recordações, de todos os afectos. Os Natais da minha memória são feitos de presenças que o tempo tornou ausentes, não faltando neles pequenas histórias de amor, família amigos.
A ambiência ‘geral’ que nos envolve é de pouco espírito natalício; no entanto aqui deixo o meu cartão de Natal escrito com a melhor e mais delicada caligrafia, em linhas que contêm calor, aromas, cores e afectos.
Que cada pérola de água que escorre lentamente das pétalas da violeta do meu minúsculo paraíso, brilhe no Natal de todos os amigos(as) do “Perfume de Jacarandá”.

domingo, dezembro 11, 2011

Carpe Diem


Em criança, a frase favorita era:"Quando eu crescer, eu vou..eu vou…." Era uma sonhadora e os sonhos cresciam, aumentavam, sucediam-se...
No entanto, apesar da imaginação fértil percebi muito cedo que de facto, muitos dos sonhos e aventuras que imaginava, raramente saíam da maneira que ambicionava, sonhara.
Continuo a gostar de sonhar com o futuro, mas agora sinto cada vez mais que não me pertence. Passei a utilizar o termo “ carpe diem “ que para mim significa não apenas viver hoje, mas perceber que a magia do’ hoje’ é tudo o que realmente possuímos, e que muitas vezes satisfaz. O presente é tudo o que temos e cabe a cada um de nós descobrir quais são as maravilhas do dia e abraçá-las.
O mesmo raio de sol, nunca mais vai brilhar no meu cabelo da mesma maneira, por isso este momento é único e, torna-se tão extraordinário! É aí que reside a magia da vida. Eu tento viver o presente.

domingo, dezembro 04, 2011

Outono no mar

Um belo pôr-do-sol torna o fim do dia perfeito.
O sol refletido num mar imenso aninhado na areia!
Gosto destes momentos únicos que assinalam a passagem do dia para a noite, quando as cores fazem troca de plantão!
São os últimos raios de luz na Caparica, explodindo em cores de Outono.



Mar sonoro, mar sem fundo, mar sem fim.
A tua beleza aumenta quando estamos sós
E tão fundo intimamente a tua voz
Segue o mais secreto bailar do meu sonho.
Que momentos há em que eu suponho
Seres um milagre criado só para mim
Sophia

 
Free Flower Cursors at www.totallyfreecursors.com