Perfume de Jacarandá

Quem és tu. Quem és tu que assim vens pela noite adiante, Pisando o luar branco dos caminhos, Sob o rumor das folhas inspiradas? Sophia de Mello Breyner Andreson

terça-feira, fevereiro 28, 2012

Tons matinais

Gosto da janela da cozinha onde pela manhã tomo o café, melhor dito ‘o pequeno almoço’; ela abre-se sobre o jardim.
É por esta altura que o jasmineiro começa a florir: flor de aroma inebriante ‘atrai’ também pequenos pássaros que saltitando chamam a atenção do ‘Linus’ que os persegue e sonha apanhar. Outras vezes são as borboletas que encantam com a sua dança, sobre as flores da equinácia; outras ainda são as gotículas de água que se acumulam depois da chuva. Tudo depende da época do ano: todas as manhãs olho pela mesma janela e vejo os ‘presentes’ que por ela me ‘entram’.
Diz-se que a palavra acordar significa “a-cor-dar” colorir: assim vou dando cor aos meus dias com todas as cores matinais,…



É de manhã
Vem o sol
Mas os pingos da chuva
Que ontem caiu
Ainda estão a brilhar
Ainda estão a dançar
Ao vento alegre
Que me traz esta canção
……..
Tom Jobim

terça-feira, fevereiro 21, 2012

Sintonia em pleno


Inverno ou Verão não dispenso imensas e repetidas caminhadas pela praia: esta pausa é um momento só meu. Respiro a maresia: a cada vai e vem das ondas, sinto o espírito renovado: puro ritual!
Ao pôr os pés na areia todo o cansaço se vai lentamente desvanecendo.
Deixo-me ficar olhando o horizonte, observando o movimento da água que brinca com a areia, as gaivotas voando ao sabor do vento…as andorinhas do mar saltitando irrequietas.
Delicados momentos de sonho, momentos de tranquilidade…
Sinto-me menina sonhadora, que se alegra com esta suave brisa do mar.

terça-feira, fevereiro 14, 2012

Brinquedos - bonecos

Há dias em que sinto saudades deles e vou até ao sótão; é ali que está o meu baú. Mexo-lhes, limpo, alinho e vejo como estão.
Recordo o meu jardim de infãncia, onde brincava horas junto ao canteiro de violetas: apanhava uma a uma e colocava-as nos cabelos louros. Fecho os olhos e continuo por ali a brincar, como só eu o sabia fazer num mundo que era só meu.
O meu grande boneco de cartão, o Bolinhas, acompanhava-me sempre, com um olhar fixo, e sorriso simpático. Repousa agora, aqui, encostado num sofá do sotão, com o cabelo já sem cor e o corpo ‘com marcas do tempo’, de tantos trambolhões que demos em conjunto. Também por aqui estão outros brinquedos em pequeno mas valioso baú de madeira, escurecida pelo tempo. São tantas e tão boas as recordações que me trazem á memória!
É bom ter um lugar onde nos sentimos confortáveis, aconchegados; de vez em quando é bom ‘voar’ até lá. Rebobinamos o filme da vida, avivamos a memória.

segunda-feira, fevereiro 06, 2012

Preciosidades de Inverno

Cristalinas reluzem e brilham em manhã fria de inverno! A relva está orvalhada e forma padrões bonitos e brilhantes; as folhas molhadas cintilam. Nada melhor do que assinalar este dia retendo estas pequenas pérolas .
Os diamantes reais duram muito tempo, mas estes que só existem por escassas horas não devem ser esquecidos. Com apenas um toque da geada, a natureza proporciona-nos uma verdadeira maravilha natural.


 
Free Flower Cursors at www.totallyfreecursors.com