Perfume de Jacarandá

Quem és tu. Quem és tu que assim vens pela noite adiante, Pisando o luar branco dos caminhos, Sob o rumor das folhas inspiradas? Sophia de Mello Breyner Andreson

sábado, março 24, 2012

Primaveris..

O Kafka acompanha este despertar primaveril, serenamente. Este ano passou todo o Inverno no pequeno lago debaixo de uma grande concha marinha.
Pressentiu que em volta a Natureza começa a despertar e segue-lhe os reflexos; ‘acorda’ para a vida com a chegada de aromas, brilhos raios quentes que o despertam e múltiplos sons primaveris.
Quando hibernou o Linus era ainda pequeno e raramente visitava o jardim: foi agora o encontro! Não foi necessária apresentação : o Linus tratou de se dar a conhecer: achando estranha aquela figura com carapaça coberta de musgos, tentou brincar com ele; ver um pedaço de fiambre para o silencioso "amigo" na sua primeira refeição, não lhe agradou.
Estas pequenas coisas, vivem e sobrevivem para tornar as nossas vidas mais belas: gato e cágado em harmonia...Kafka e Linus um duo-maravilha.



E lá vai ele no seu "silêncio" desvendando as novidades deste ano.


Mais uma vez retocar a pintura do K na carapaça do Kafka é operação indispensável, maneira segura de o descobrir no jardim.

segunda-feira, março 19, 2012

Alecrim

Oscilando ao sabor do vento as flores lilás brilham sob um sol estranho de inverno; um aroma perfumado faz-se já sentir com a brisa.
À volta o silêncio é quebrado pelo zumbido intenso de milhentas abelhas, em interessante dança sobre a pequena encosta! Dá serenidade percorrer calmamente com o olhar todo este esplendor.
Conseguirão imaginar um mar de flores lilás olhando-me e sorrindo?
Na aldeia-lar o alecrim…’é’ aos molhos!
Cada ano a mãe natureza vai cumprindo a sua tarefa, colorindo e salpicando aqui e ali.


segunda-feira, março 12, 2012

Sei de um ninho…

Sei de um ninho escondido aí no alto da trepadeira! …
Mais um pouco e descubro o que se passa: unhas bem afiadas ajudam muito … impossível ficar indiferente aos pássaros grandes e pretos, que em voos provocantes me sobrevoam no relvado e se escondem aqui! Pensam que me intimidam?! Cuidem-se sou trepador e em boa forma fisíca…
Eu sei, não devo… mas também sei que ninguém se atreve a atirar o pau ao gato!
Saudações de um gato, que se sente esquilo, num jardim ensolarado no mês de Março, sob céu azul.

By Linus

terça-feira, março 06, 2012

Reflexos

Céu azul, sol brilhante: na zona de lazer junto à Ribeira Grande, árvores esguias e nuas na paisagem deste Inverno seco, inclinam-se docemente sobre ela: reflexo perfeito!
Refletida na água transporta-nos para um lugar tranquilo, sereno, de sonho talvez.
Falta-lhe aqui o nascer do sol para parecer tela de Monet, amante de reflexos. Um sino ao longe, assinalou as onze, em sequência melódica de acordes.
Ambiente poético neste Portugal-interior quase sempre esquecido… mas inesquecível.

(Sertã) clicar na foto

Árvores

Parece-me que nunca ninguém há-de
Ver poema tão belo como a árvore.

Árvore que sua boca não desferra.
Do seio doce e liberal da terra.

Árvore, sempre de Deus a ver imagem
E erguendo em reza os braços de folhagem.

Árvore que pode usar, como capelo,
Ninhos de papo-ruivo no cabelo;

Em cujo peito a neve esteve assente;
Que vive com a chuva intimamente.

Os tontos, como eu, fazem poesia;
Uma árvore, só Deus é que a faria. (J. Kilmer 1886-1918)

 
Free Flower Cursors at www.totallyfreecursors.com