terça-feira, junho 30, 2009

Jacarandás - o adeus

É o fim em beleza.
O tapete em tom lilás formado pela queda das últimas flores
e o cinzento do dia combinam na perfeição.
As árvores estão a ficar verdes,
as flores só já flutuam sobre as pontas frágeis dos galhos.



para o ano há mais!

"Despedida
Junho chegou ao fim, a magoada
Luz dos jacarandás, que me pousava
Nos ombros, era agora o que tinha
Para repartir contigo
Um coração desmantelado
Que só aos gatos servirá de abrigo"

Eugénio de Andrade

"A menina dos olhos de quem não anda distraído com futilidades.
O Jacarandá a flor da cidade, seu adorno, seu património indizível
Eugénio tinha um caso de amor com esta árvore, no mês de Maio
vestida de flor purpurina.
Eugénio via da janela do Hospital de Santo António as folhas da árvore,
as plantas de amor."

Mário Cláudio

20 comentários:

Vicktor disse...

Querida Lilás

Durante estes meses que sinto bem chamar de "meses encantados" percorri guiado pela tua mão, pelas tuas palavras poetadas, pela tua sensibilidade, veredas de tons de lilás, tão belas, tão tranquilas, tão suaves...

É tempo de mudança que a Natureza continua nos seus ciclos de renovação... mas aqui continuarei, assim o desejo, a sentir o discreto e doce aroma, a suavidade das cores, o paladar das palavras belas que nos continuarás a ofertar.

Neste mundo de magia, neste lugar de sonho, sempre farei as minhas pausas, quantas vezes longas pausas, para me deixar embalar nas cores e nos sons que aqui se vivem.

Bem hajas por partilhares este tão bonito cantinho na blogosfera dos afectos.

Mil beijinhos de gratidão e de amizade. Té Já!

des-encantos disse...

"As flores brotam, triunfantes, decididas, a pincelar o negro dos braços nus. Dizem li-láás nos nossos olhos, na sala de espera de mais um verão. Retiram-se, discretas, quando o recorte verde das folhas se anuncia. Todos os anos as procuro nas velhas ruas da cidade. Receio que um dia lá não estejam. Quero que fiquem para contar do meu sorriso sazonal e da minha voz dizendo a quem passa: Vejam como estavam lindos. Já floriram os ja-ca-ran-dáás!!"

Licínia Quitério

Isamar disse...

No próximo ano, haverá mais. A Natureza voltará a vestir-se de todas as cores e o lilás está entre as mais bonitas.

Bem-hajas, amiga!

Mil beijinhos

José Ramon disse...

Bela imagem, a cor púrpura é uma cor maravilhosa é de notar que esta cor que você gostar de mim também Gosto Saudações

Xana disse...

Tudo tem o seu tempo , e por isso tudo é bonito na natureza, tudo tem a sua cadência , sua parte na vida e no tempo


beijos meus

Vieira Calado disse...

Vamos esperar pelo próximo ano dos jacarandás.

Bjs

Milu disse...

Sim! Para o ano que há-de vir, haverão mais jacarandás. O constante devir da natureza!
Um beijinho!

Isaura Pereira disse...

Não diga Adeus mas sim um só até já ;)

Obrigado pela partilha e pelos mimos ....


Jocas

MagyMay disse...

E também é bom assim!
Tiveram o seu ciclo de beleza...chegou ao fim...regressarão para novamente nos deslumbrar.
Obrigado pela beleza dos momentos liláses, e pela delicadeza dos textos e das imagens.
Nova época, novos encantos, certamente!
Beijitos

Lisette Costa disse...

As cores do teu blog transcendem a alma da gente. Essa cor lilás é proprio das pessoas sensíveis e poeticas. Adorei. Vou segui-la...rs
e me extasiar com essa apoteose de lilás. Abraços

Papoila disse...

Querida Lilás:
Resta-nos a memória do perfume e das suas delicadas pétalas e a certeza que para o ano os veremos de novo em flor... é o ciclo da Natureza que se cumpre...
Belas fotos.
Beijos

Isa disse...

Lilás,minha querida! Lindo q. está o q. me nandaste.Como são valiosos os afectos...
Boa noite.
Beijo.
isa.

Pico minha ilha disse...

Esperamos para o ano com um até já.Agora ficam as bungavilias que não tem perfume mas fazem um bonito tapete também.Um beijo

gaivota disse...

é o ciclo natural da vida, da natureza...
para o ano vai ser ainda mais bonito!
beijinhos

Pena disse...

Olhe, linda Amiga:
Um poema delicioso. Lindo.
"..."Despedida
Junho chegou ao fim, a magoada
Luz dos jacarandás, que me pousava
Nos ombros, era agora o que tinha
Para repartir contigo
Um coração desmantelado
Que só aos gatos servirá de abrigo"

Eugénio de Andrade...

Quando desaparecem os Jacarandás, resta uma amiga admirável que ama as flores e gosta de Eugénio de Andrade a que dá vida: VOCÊ, extraordinária e fabulosa amiga de sonho.
Possui um peculiar sentir numa admirável ternura para encantar.
Admirável. Dá vida a tudo o que é belo. Maravilhoso.
Beijinhos amigos.
Sempre a admirá-la e a respeitá-la

pena

Parabéns sinceros. Adorei.
Bem-Haja, fantástica amiga poetiza de sonho.

Sara disse...

Todos os grandes momentos têm o seu tempo.

Depois nunca é um adeus, é um até já...

Beijos

mfc disse...

... ficam-nos as memórias!

Sónia Alexandra disse...

Lindas palavras, como sempre nos habituaste e que eu tanto admiro. JInhos doces

Anónimo disse...

Olha, lebraste-me a minha infância, quando o Natal acabava e se desfazia a árvore. Eu ficava triste, mas sabia que haveria mais para o ano. Só que, juntamente com essa certeza, subsistia também a dúvida: seria mesmo assim? E o milagre acontecia quando no ano seguinte passava pelo corredor, dava uma espreitadela para o canto da sala, e ela lá estava! É um pouco assim com os teus jacarandás, será mesmo que para o ano voltam a florir?
É magia!

Bjs.
Rita

Pérola disse...

Para o ano florecerão novamente.
beijinho