Perfume de Jacarandá

Quem és tu. Quem és tu que assim vens pela noite adiante, Pisando o luar branco dos caminhos, Sob o rumor das folhas inspiradas? Sophia de Mello Breyner Andreson

sábado, novembro 21, 2009

kafka no jardim

Os dias estão visivelmente mais frios, o crepúsculo vem mais cedo e as folhas esvoaçam à deriva formando longo e aveludado tapete quando caem no chão; chove bastante.
Mas o Kafka continua a presentear-nos com a sua presença, pois a temperatura ainda o não perturba. Hoje sentiu a minha voz e avançou por entre gotas de chuva até ao local onde me encontrava; curioso como a voz humana o atrai e acorre ligeiro.
É na (sua) tina da água que come o petisco tão desejado : fiambre. Em anos anteriores por esta altura já teria hibernado; está mais crescido este ano e vai ser com pena que o veremos partir para o seu esconderijo, desconhecido, para de lá sair na próxima Primavera.
Deve estar para breve a partida.





36 Comentários:

  • Às 21 de novembro de 2009 às 12:00 , Anonymous Anónimo disse...

    ---pois é : não foss kafka metamorfeseavel e filósofo atento ao mundo dos humanos...
    simpático este K.amarelo rsrssrsrsr

     
  • Às 21 de novembro de 2009 às 16:43 , Blogger Justine disse...

    Que ternura, Lilá(s)! É sempre espantosa a possibilidade de relação entre um bicho e o homem, e de como tudo poderia ser harmonioso, se...

     
  • Às 21 de novembro de 2009 às 19:04 , Blogger maria teresa disse...

    A Natureza é pródiga na protecção dos seus "filhos", a hibernação é uma das formas.
    Bjis e bom "sono" para o Kafka

     
  • Às 21 de novembro de 2009 às 20:34 , Blogger Vieira Calado disse...

    Olá, amiga!

    Olhe, aqui em Lagos,
    começou a chover

    o que não acontecia
    desde Setembro,
    em que caíram umas pinginhas...

    Se eu pudesse...
    também hibernava...

    *********

    Quanto ao seu livro
    (aliás, livros)

    Pois não recebeu, pois não...

    ainda não enviei...

    Continuo sem ter a sua morada.

    E por favor diga
    em que nome vão as dedicatórias.

    Desde já o meu obrigado.

    Beijinho e bom fim de semana

     
  • Às 21 de novembro de 2009 às 21:09 , Blogger Mona Lisa disse...

    Olá

    A ainda constante relação entre a natureza, o homem e os animais.

    A ternura "estampada " nas fotos...

    Adorei!

    Bjs.

    Lisa

     
  • Às 21 de novembro de 2009 às 21:12 , Blogger Chica disse...

    É impressionante mesmo como esses bichinhos intertagem conosco. Tenho uma aqui em casa , mora aqui há 13 anos e se comunica conosco, de um ou outro modo ,se faz presente. Lindo isso! beijos,tudo de bom,chica

     
  • Às 21 de novembro de 2009 às 22:13 , Blogger GATO FACEIRO disse...

    Que interessante!!!BJOS

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 00:11 , Blogger Teresa disse...

    Lilá(s)
    Que engraçado, o Kafka. Também tive um cágado quando era pequena, o Sebastião, e lembro-me que ele também parecia entender a voz humana. Ficava a ouvir quando eu falava com ele, a cabecinha de lado...
    Que saudade do Sebastião!
    Bjs

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 01:16 , Blogger Apenas eu disse...

    Olá! Um momento de ternura.
    adoro o chilrear dos passaros.

    desejo-te um fim de semana tranquilo.
    beijinho

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 01:30 , Blogger GatosMania disse...

    Olá

    Vè no meu blog a declaraçao de afeto q te deixei

    beijinhos

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 03:08 , Blogger .Lis disse...

    Oi,Lilá(s)
    Saudades também da minha tartaruguinha que agora está enorme ( fica com a minha irmã ,no interior),essa é deveras chic, Kfka , o Franz ? não ,esse ,era atormentado demais e nao calminho assim. rsrs
    Nao entendi muito bem a hibernação, voces a soltam e sabem o rumo que ela toma? ou ela vive solta numa área grande? qdo fores ler uma poesia ,me conta tá? rsrs
    Um grande abraço, amiga.
    Bom domingo ,boa semana

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 03:17 , Blogger Vieira Calado disse...

    Olá, de novo!

    Acabo de receber

    os dados que me enviou.

    Vou ver se ainda na 2ª feira,

    faço seguir os livros.

    O meu obrigado

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 04:32 , Blogger Pena disse...

    Olhe, Sensível e Terna Amiga:
    Vou-lhe dizer uma coisa, VOCÊ maravilha. Gosto imenso de estar aqui, com sinceridade.
    É enternecedora. Cria textos de enorme valor pessoal e humano.
    "...É na (sua) tina da água que come o petisco tão desejado : fiambre. Em anos anteriores por esta altura já teria hibernado; está mais crescido este ano e vai ser com pena que o veremos partir para o seu esconderijo, desconhecido, para de lá sair na próxima Primavera.
    Deve estar para breve a partida..."

    Possui um imenso sentir maravilhoso.
    Doce. Fabuloso.
    Beijinhos de pura amizade.
    MUITO OBRIGADO pelo carinho que deixou expresso no meu "cantinho".
    Sempre a respeitá-la e a admirá-la.

    pena

    Bem-Haja, sensacional Amiguinha gigante.

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 09:37 , Blogger Vicktor disse...

    Querida Lilá(s)

    Amar os animais, sim porque os animais são nossos amigos, e um acto de elevada sensibilidade.

    Eles reconhecem os nossos mimos de uma forma mais intensa do que os nossos próprios semelhantes.

    Esta é uma bonita homenagem à DEDICAÇÃO.

    "Quem ama os animais
    Cumpre a sua missão
    De defender os iguais
    Com alma e coração."


    Beijinhos.

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 11:02 , Blogger Méon, disse...

    Animal enigmático, o cágado, a tartaruga...
    Gosto de os ver mas, se houver transmigração das almas (há quem pense que sim...)espero entrar num. São pacatos, pachorrentos, gostam da terra e da água...
    Vida de cágado, muito contemplativa! E se tiver uma dona assim...

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 11:52 , Blogger Sereia disse...

    Bom dia amiga.
    Aqui é tão harmonioso tão gostoso...
    Eu já tive uma tartaruga por muitos anos mas sabe o q aconteceu?
    Ela estava no quintal em meio aos pés de frutas e o moço q foi carpir o quintal ñ a viu e deu-lhe uma machadada foram muitos dias e noites de choro...
    Eu amo os bichos.
    beijos amiga

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 12:14 , Blogger Gata Lili disse...

    Nossa que bonito. Aqui não tem Kafka....:(

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 12:59 , Blogger MagyMay disse...

    Ó Lilá(s) o Kafka vai procurar o bem-estar e volta quando pelo teu jardim a temperatura estiver mais apetecível... diz lá se ele não é inteligente?

    Beijitos...boa semana

    PS - Gosto daquela marca amarela na carapaça...

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 14:06 , Blogger tulipa disse...

    Eu digo:
    mais uma exposição de fotografia
    inauguração às moscas
    as pessoas não aparecem
    mas, continuam a ir aos molhes
    aos lançamentos de livros...
    Porque será?
    As minhas fotos de nada valem?

    ACREDITA, não é inveja, apenas uma enorme tristeza dentro de mim...

    Votos de bom domingo.

    ADOREI VER O KAFKA.

    Convite: vem dar uma espreitadela à 1ª foto das minhas mini-férias em Paris; o belo ARCO DO TRIUNFO. Aguardo que digas de tua justiça sobre a foto.

    Abracinho amigo.

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 19:07 , Blogger Isamar disse...

    E ainda o não fez porque as temperaturas estivais só agora começam a partir.
    Em breve, também ele partirá.

    Bem-hajas!

    Beijinhos

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 19:22 , Blogger Pedrasnuas disse...

    É SEMPRE TRISTE DEIXAR IR, PARTIR...SEGUIR O SEU RUMO...MAS FICA A ESPERANÇA DO REGRESSO. ESSE É O GRANDE CONSOLO...

     
  • Às 22 de novembro de 2009 às 20:40 , Blogger gaivota disse...

    que lindo! eu tive duas, pequenininhas, depois cresceram tantoooooooo, em 10 anos, que tive que as dar para um lago de uma amigo da minha fiha...
    gostavam de peixe e de carne, além dos camarões próprios delas...
    agora tive saudades!
    beijinhos

     
  • Às 23 de novembro de 2009 às 13:29 , Blogger Pitanga Doce disse...

    Eu gosto do Outono. Da paz que ele traz. Até os animais o sentem. Aqui são dias amenos porque nunca faz frio. No momento estamos no auge do calor, mesmo sem que o Verão tenha chegado oficialmente.

    bom dia Lilás.

     
  • Às 23 de novembro de 2009 às 14:57 , Anonymous A Magia da Noite disse...

    é um moço bem humorado que não se deixa abater pelo cinzento dos dias.

     
  • Às 23 de novembro de 2009 às 15:15 , Blogger .Lis disse...

    Obrigada,Lilá(s) pela explicação sobre o sumiço propositado desse lindo animalzinho "quase" indefeso , que só por isso também já me enternece muito.
    A minha, certa vez, ficou perdida umas boas semanas , presa a galharia e matos , ninguém conseguia achá-la,foi um sufoco!! rsrsrs
    Uma boa semana e que venha daí um pouco de chuva porque o calor está muito forte,o sol a pino rsrs
    Deixo abraços

     
  • Às 23 de novembro de 2009 às 16:18 , Blogger Pena disse...

    Admirável Amiga:
    Os seus maravilhosos Posts causam "arrepios" de pureza e beleza ímpares.
    De fascinar e maravilhar.
    Bem-Haja, pela preciosidade humana que é e significa.
    Beijinhos de respeito imenso.

    pena

     
  • Às 23 de novembro de 2009 às 22:25 , Blogger Professorinha disse...

    Que ternurinha... :) Nunca pensei em ter um animalzinho desses...

     
  • Às 23 de novembro de 2009 às 22:53 , Blogger Sandra disse...

    Aqui, agora é primavera. Logo chegará o verão...22.12.

    Agradeço o seu enorme carinho em me visitar.
    Fico muito feliz...
    também tenho animaizinho de estimação.
    agente se apega muito com eles.

    um grande abraço.
    Sandra

     
  • Às 24 de novembro de 2009 às 01:59 , Blogger Graça Pereira disse...

    A filosofia passeia pelo teu jardim na figura do cágado Kafka. Interessante, nunca pensei que gostaria de fiambre...Não há dúvida que a voz do amor, todos os seres vivos a entendem...Conhece a tua voz, pressente os teus passos.. não é lindo? Voltará com a Primavera ansioso em escutar a tua voz!
    Beijo, Amiga
    Graça

     
  • Às 24 de novembro de 2009 às 11:52 , Blogger uminuto disse...

    que lindo...diria que estábem domesticada
    um beijo

     
  • Às 24 de novembro de 2009 às 14:59 , Anonymous Anónimo disse...

    Passo por aqui muitas vezes e não comento mas, hoje não resisto a deixar um elogio á sensiblidade encanto e arte que neste espaço se respira. Parabéns, deve ser uma pessoa extraordinária e com uma sensibilidade fora de série,
    continue...
    Admirador

     
  • Às 24 de novembro de 2009 às 17:13 , Blogger clic disse...

    Os tempos estão mesmo mudados, só não vê quem não quer ver...
    Mas o Kafka é lindo!... :)

     
  • Às 24 de novembro de 2009 às 23:43 , Blogger AnaMar (pseudónimo) disse...

    Momentos de ternura.
    :-)

     
  • Às 25 de novembro de 2009 às 12:12 , Blogger poetaeusou . . . disse...

    *
    e com o kafka,
    vu Jacarandando,
    em marés de carinhos.
    apanhando uns pinguinhos,
    que vão por aqui kafkando.
    ,
    conchinhas chuvosas, deixo,
    ,
    *

     
  • Às 25 de novembro de 2009 às 17:01 , Blogger fd disse...

    Deve ser raro animais como o Kafka terem a liberdade de irem para um esconderijo desconhecido.

     
  • Às 27 de novembro de 2009 às 17:23 , Blogger Sara disse...

    O Kafta é que tem a sua razão querer refugiar-se na sua bela soneca. Está frio lá fora, quer no tempo, quer tantas vezes em sentimentos pelo que, às vezes, o repouso permite-nos um belo despertar. Bjs

     

Enviar um comentário

Subscrever Enviar comentários [Atom]

<< Página inicial

 
Free Flower Cursors at www.totallyfreecursors.com