segunda-feira, fevereiro 02, 2009

Mar...tão revolto !

Pequena caminhada na praia, no início de uma tarde de inverno
correr na areia, fugir da onda, sentir a brisa do mar...
como é bom desenhar meus próprios pés na areia
e vem a onda, e apaga todas as minhas pegadas.

Esse mar...tão revolto !

O som era constante, e os cânticos das ondas num vaivém de uma maré baixa, deixavam um tapete liso no extenso areal

Sons do mar que trazem e levam...
Tanto mar à minha volta!


1 comentário:

Victor disse...

Querida Lilás

Oceano, mar eterno, que te espraias no doirado areal
FFestejas em espuma branca e leve o vigor da Natureza
Inspirada bailação ao ritmo do sentir e do querer
Crias obras de arte, desenhos, esculturas, qual artista genial
Inventas novas formas, cores e traços que aplicas com firmeza
Na tela da vida, no devir, que do sonho se faz viver.
A transparência da água é como a alma do músico ou do poeta

Beijinhos